TOCA PARA IGREJA

​Mistério da Eucaristia

​Mistério da Eucaristia

POSTADO EM 15.02.2017
VOLTAR PARA POSTAGENS INDIQUE A UM AMIGO

Santa Missa

Mistério da Eucaristia

“Eis o mistério da fé! ”. Com essa exclamação, o sacerdote, após a consagração, expressa a fé que a Igreja tem na Sagrada Eucaristia. É mistério não pelo fato de ser incompreendido, mas porque é Deus, é dom do céu para terra. Trata-se de um mistério da fé, pois exige abertura e confiança, em um constante deixar-se envolver. É mistério que envolve, pois, uma verdade da fé: “Deus caritas est” (Deus é amor, como visto em Jo 4,8).

Na Eucaristia contempla-se o mistério que dá origem a todos os mistérios: a Santíssima Trindade. Jesus Cristo, verbo eterno do Pai, por amor, encarnou, viveu no meio da humanidade e se entregou por ela. Ele é o pão descido do céu para dar vida ao mundo (Jo3,16-17). Revela o jeito de ser e de agir de Deus na oferta de sua vida.

O mesmo Espírito Santo, que animou o ministério de Cristo, foi derramado na vida da Igreja e se torna presente no meio do mundo (Jo 14,26). Na Missa, o sacerdote invoca o Espírito Santo para gerar a presença real de Cristo, tornando, assim, o pão e o vinho em sacramento ─ sinal visível do real e invisível do amor trinitário.

A Igreja realiza o pedido de Cristo e celebra a Eucaristia, sinal do sacrifício de Cristo. No gesto da Igreja, que celebra e atualiza o mistério, a fé torna-se eucarística, pois é a Eucaristia que incrementa a vida nova. É da cruz que vem a Igreja: água e sangue, sinais dos sacramentos que dão origem e incremento ─ batismo e eucaristia.

O amor divino requer pertença e comunhão: viver em Cristo e deixar que Ele viva também em uma aliança de amor com Deus e com os irmãos. A vida do discípulo só tem sentido na comunhão com seu Senhor (Jo 15, 9). É na união de Cristo com os fiéis que é gerada e edificada a Igreja, o Corpo de Cristo (1Cor 12,27).

Por fim, a Eucaristia apresenta ao mundo outra face do mistério, a da caridade. O mistério atraí e escandaliza. Cria espanto em um mundo de falsa caridade, de egoísmos disfarçados de belos amores, de sentimentos maquiados. O mistério toca o mais fundo das relações, apontando para o amor sincero, não interesseiro. Faz com que se saia de um amor virtual e ilusório e se encontre um amor real, do qual toda e qualquer pessoal tem sede. Todo fiel é instigado a cada vez mais mergulhar nesse mistério tão profundo para dele tirar proveito. A vida de santidade passa por uma frutuosa e constante vivência dos sacramentos, sobretudo da eucaristia, o coração de todos os sacramentos.

P.e Luan Flávio de Oliveira

Vigário da Paróquia Santa Rita

Arquidiocese de Campinas

_______________________________________________________________

Este artigo e outros estão em nossa revista mensal, acesse e veja mais conteúdo>>>http://tocadeassis.org.br/revista

Adoração

VOLTAR PARA POSTAGENS